X

Procedimentos

Endoscopia Gastrointestinal

Colonoscopia

O que é a colonoscopia?

Colonoscopia é o exame endoscópico do cólon (intestino grosso) e muitas vezes também do íleo terminal (porção final do intestino delgado). Além da inspecção da superfície intestinal, a colonoscopia permite também a realização de biópsias que podem ser úteis no estabelecimento do diagnóstico. Procedimentos terapêuticos também podem ser realizados durante a colonoscopia, entre eles o mais frequente é a remoção de pólipos (polipectomia).

Quando é usado?

A colonoscopia é a forma mais direta e completa para verificar a mucosa do cólon inteiro. Geralmente é feito por uma das seguintes razões:

  • Prevenção e detecção precoce do câncer.

    Uma colonoscopia pode ajudar a encontrar pequenas verrugas (pólipos), que podem se tornar câncer. Os pólipos podem ser removidos antes de se tornarem câncer. O exame também pode permitir que seu médico encontre tumores cancerosos precocemente, quando o câncer é mais fácil de curar.

    Se você tem mais de 50 anos de idade, voçê deve fazer uma colonoscopia. Se você tem uma história pessoal ou familiar que aumenta o seu risco, o seu médico pode recomendar que você começe a fazer o exame em uma idade mais precoce.

  • Diagnóstico de uma doença.

    Se você tiver sintomas e ainda não tem o diagnóstico, você pode ter que realizar este exame para tentar encontrar a causa. Por exemplo, se você estiver tendo dor abdominal, alteração do hábito intestinal ou sangramento pelas fezes.

    Através da colonoscopia seu médico pode verificar se existe alguma irritação da mucosa ou divertículos na parede do intestino que podem justificar estes sintomas.

Qual o preparo para o exame?

Para a realização da colonoscopia é muito importante que se faça um preparo intestinal para que os resíduos sejam removidos do interior do cólon e assim o exame pode ser feito com o máximo de segurança e eficácia.
Habitualmente, para o preparo intestinal é recomendado dieta nos dias que antecedem o exame, laxativos e eventualmente lavagens.

Certifique-se de completar o preparo intestinal. O exame pode não ser realizado se o cólon tem ainda de fezes . Além disto se o preparo estiver inadequado, pequenos pólipos ou lesões podem não serem vistos pelo médico, prejudicando assim a qualidade do exame e consequentemente a sua saúde também.

Beba bastante líquidos claros durante a preparação intestinal para evitar a desidratação. É útil beber líquidos que ajudam a repor eletrólitos que você perde durante a preparação. Por exemplo, você pode beber “bebidas esportivas” em qualquer cor, menos vermelho ou roxo.

O exame demora cerca de 20 a 30 minutos. No entanto, você terá que planejar ficar na clínica cerca de 2 horas para o cadastro, realização do exame e recuperação.

É obrigatória a presença de um acompanhante maior de idade.

O que acontecerá durante o exame ?

Após o preparo do cólon, o paciente é levado à sala de exame onde será sedado. A sedação é realizada por via endovenosa e ajuda o paciente a dormir e relaxar. O colonoscópio é então introduzido pelo reto até o ceco (porção inicial do cólon) ou até o íleo terminal (porção final do intestino delgado). Durante a retirada do aparelho é feita uma minuciosa inspeção identificando as eventuais alterações.

Se necessário, pequenas amostras de tecido (biópsias) podem ser colhidas durante o exame para análise microscópica detalhada. Não se preocupe, não dói.

Na presença de lesões elevadas (pólipos), o médico poderá realizar, dependendo do caso, a retirada da lesão (polipectomia) durante o exame.

As amostras retiradas durante o exame (biópsias ou pólipos) são enviadas ao laboratório de patologia para análise. O resultado da análise deve ser retirado diretamente no laboratório onde o material foi analisado e fica pronto geralmente em sete dias.

Quais os riscos do procedimento ?

As complicações relacionadas à colonoscopia podem decorrer do preparo do colon, da sedação, do exame propriamente dito ou de procedimentos complementares realizados. O preparo pode gerar intolerância gástrica que se refletirá em nauseas, vômitos e distensão abdominal. Como o preparo induz a diarréia, pode ocorrer desidratação e desequilíbrio dos eletrólitos do organismo. As complicações relativas à sedação variam de uma irritação da veia puncionada (flebite) até situaçõses de maior gravidade com hipotensão arterial, bradicardia, depressão respiratória, broncoaspiração e até parada cardiorrespiratória.
Pode ocorrer perfuração intestinal durante a introdução do colonoscópio. Porém esta complicação ocorre apenas em cerca de 0,05% das colonoscopia com finalidade diagnóstica. Ressecção de pólipos podem acarretar em duas complicações: a perfuração e a hemorragia.Tais eventos relacionam-se principalmente ao tamanho dos pólipos ressecados. A perfuração pode ocorrer com freqüência de 0,03 a 1% das polipectomias e a hemorragia em cerca de 0,02% dos procedimentos, podendo acontecer no momento da ressecção do pólipo ou até dias após.

O que devo fazer após o procedimento ?

Após o exame, você pode descansar até que você esteja acordado e alerta o suficiente para ser levado para casa (não pode dirigir veículos). Você deve planejar continuar a descansar por algumas horas depois de chegar em casa. É normal ter gás e cólicas leves por algumas horas após o exame.

Depois de descansar, você deve sentir vontade de comer. A dieta volta ao normal novamente, mas recomenda-se alimentação leve. Certifique-se de beber muitos líquidos após o exames.

Se pólipos ou outro tecido for removido, você pode notar um pouco de sangue nas fezes por um tempo curto. No caso de mal estar, náuseas e vômitos, sangramento intestinal ou dor abdominal de grande intensidade o paciente deve entrar em contato com serviço de endoscopia ou procurar um serviço de emergência com o laudo do exame em mãos.

Clique aqui para ler o preparo para o exame

Enciclopédia do Aparelho Digestivo